Blog

Indústria moveleira: como reduzir perdas no processo produtivo

Assim como em outros segmentos da indústria, o setor moveleiro também passou por grandes mudanças, principalmente por conta do avanço da tecnologia. Surgiram novas formas e técnicas de produção, trazendo ainda mais competitividade para esse segmento. Para garantir uma produção mais inteligente e otimizada, foi necessário encontrar formas de reduzir perdas no processo produtivo.

O maior desafio da indústria moveleira é otimizar as suas atividades e produzir mais com menos, de forma a entregar um produto final com uma qualidade superior. Dentro desses processos, existem inúmeras formas de perdas e desperdícios, que impactam muito as atividades realizadas. Para te ajudar, trouxemos as principais perdas dentro da indústria moveleira e formas de contornar esse problema.

 

Perda por processamento desnecessário

Muitos são os fatores que podem gerar perdas por processamento inadequado, como:

  • Falta de ferramentas mais adequadas;
  • Qualidade de produção superior ao exigido ou necessário;
  • Repetição de processos ou etapas produtivas;
  • Falta de um software adequado;
  • Etapas desnecessárias;
  • Excesso de documentos ou relatórios;
  • Entre outros.

Esse tipo de perda pode estar relacionado com uma falha no planejamento da produção, falta de automação ou manutenção, ou por uma orientação incorreta dos colaboradores envolvidos. É essencial estabelecer as etapas produtivas de forma inteligente e garantir que tudo que é feito está de acordo com os objetivos e necessidades do cliente final.

 

 

Perda em estoque e mau uso de insumos

Nem sempre estocar matéria-prima em excesso é a solução para garantir a produção de determinado produto. Diante da escassez de determinados materiais, o estoque deve ser feito com inteligência e estratégia, para evitar que esses insumos armazenados não sejam danificados e acabem se tornando inúteis. Nesse sentido, são consideradas perdas por estoque:

  • Matéria-prima armazenada em excesso: muitas indústrias acabam armazenando insumos e materiais com medo de que entrem em escassez ou que tenham seu preço modificado. Contudo, dependendo do tipo de material, podem ocorrer avarias, fazendo com que esse material acabe inutilizado.
  • Armazenamento de material que está em produção (principalmente com processos muito longos): nesse caso, é possível que as etapas de produção estejam desequilibradas, fazendo com que o produto fique parado aguardando a próxima fase.
  • Móveis prontos que não tem muita demanda (que pode resultar em defasagem comercial): é muito importante estabelecer uma relação adequada entre a oferta e a demanda, pois os produtos em excesso podem acabar em defasagem, gerando um grande prejuízo. Além disso, produtos que ficam armazenados por muito tempo estão sujeitos a danos e avarias.
  • Etc.

Para evitar esse tipo de perda, é muito importante que os gestores estabeleçam um planejamento de compra inteligente, é um processo produtivo estratégico de acordo com a demanda apresentada.


No caso de mau uso de insumos, a gestão deve investir em 3 fatores essenciais:

  1. Treinamento e capacitação: preparar todos os colaboradores, tanto quanto ao uso dos equipamentos, quanto aos processos que fazem parte da produção.
  2. Criação de processos claros: além de evitar retrabalho e desperdício de insumos, a criação de processos claros contribui para a produtividade e eficiência das atividades realizadas.
  3. Automação das linhas de montagem de móveis: atualmente, é impossível separar a indústria da tecnologia. Com soluções cada vez mais eficientes, a automação das linhas de montagem pode agregar mais agilidade, eficiência e qualidade para o produto final.

Artigos relacionados:

 

Perda por excesso de produção 

A produção dentro da indústria moveleira deve acompanhar as demandas do mercado e as necessidades do cliente final. Mesmo que exista ociosidade, antecipar a produção sem a respectiva demanda, ou antecipar lançamentos, pode gerar perdas substanciais para a indústria.

Estoque em excesso, investimentos desnecessários, exposição do produto final ao desgaste e avarias, pode prejudicar muito a empresa. Para reduzir perdas no processo produtivo, é essencial estabelecer uma estratégia inteligente para produzir de acordo com as necessidades.

 

Perdas por defeitos

Esse tipo de perda decorre de danos por transporte, processos produtivos inadequados, falhas no procedimento, armazenamento inadequado, falta de equipamentos, etc. Por conta desses problemas, pode ser necessário o retrabalho para corrigir as falhas e garantir a qualidade do produto. Em alguns casos, o dano pode ser irreparável, aumentando ainda mais o prejuízo da empresa.

A automação e a criação de processos mais eficientes podem ajudar a reduzir esse tipo de perda e proteger a lucratividade da empresa.

 

 

Perda intelectual

Nesse caso, a perda não é material, ela provém de um baixo aproveitamento dos recursos humanos que atuam na empresa. Aqui podem ser incluídos os projetos que são abandonados, investimentos desnecessários ou que não agreguem valor aos produtos ou à empresa, falta de capacitação dos profissionais envolvidos, etc.

Também podem ser incluídos nessa categoria as reuniões desnecessárias que tomam muito tempo e não trazem resultados consideráveis para o negócio, e os projetos que são implementados sem um planejamento adequado.

 

Perda por espera, parada, defeito ou falhas no equipamento

Para reduzir perdas no processo produtivo, também é importante considerar o período onde o processo é interrompido para aguardar a conclusão de alguma etapa. Isso pode ser causado pelo desnivelamento entre os processos, divergências nos níveis de capacidade produtiva ou por paradas inesperadas dos equipamentos. Esse tipo de perda pode ser evitado com o nivelamento adequado de todas as etapas do processo, sendo necessário avaliar cada um de forma individual. 

O primeiro passo para reduzir perdas no processo produtivo dentro da indústria moveleira é através de um cronograma eficiente de manutenção e equipamentos. Dessa forma, além de prolongar a vida útil do maquinário, as paradas causadas por defeitos ou falhas serão reduzidas drasticamente.

Comentários

Não perca nossos posts sobre Automação Industrial

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.