Blog

O Segredo das Empresas que Inovam em Manutenção Industrial, Economizando Tempo e Dinheiro – PARTE 1

investir em manutenção industrial

Fábricas ao redor do mundo inteiro usam estratégias que cortam custos e melhoram a produção, reduzindo o tempo de máquina parada. Só que a imensa maioria das empresas no Brasil ainda conduzem a manutenção de forma reativa – agindo somente quando uma falha acontece – ao invés de manter uma estratégia proativa.

Nesta primeira parte vamos cobrir os primeiros passos para otimizar o serviço de manutenção industrial e também preparar a transição para uma política de manutenção preventiva. Estes passos estão de acordo com exemplos de empresas que souberam – e sabem – investir em manutenção industrial.

Seguem as 5 etapas iniciais para sua empresa otimizar a manutenção industrial para aumentar a eficiência, economizando tempo e dinheiro no médio e longo prazo:

 

1. Coletar dados e calcular o tempo de máquina parada (downtime).

Primeiramente é preciso levantar informações para estimar o tamanho do desafio. Empresas comprometidas com a produtividade controlam o tempo de máquinas paradas. Controlam gastos com peças. São atentas ao tempo de resposta às falhas e porcentagem de entregas pontuais. Assim estas empresas sabem o custo médio de uma hora de produção parada.

 

2. Calcular o valor financeiro da manutenção.

+Leia Mais: Como Convencer o Gestor a Investir em Manutenção Industrial.

Tendo em mãos o custo médio por cada hora de downtime é possível estimar o valor a ser economizado com melhorias na manutenção. Aplica-se o custo por hora parada sobre a disponibilidade do maquinário. Assim é possível ter uma projeção razoável sobre o valor ganho com o aumento do tempo de atividade. Será possível notar que mesmo um aumento pequeno, como 5%, resulta em uma enorme evolução.

 

3. Analisar variáveis operacionais.

Empresas que inovam fazem projeções sobre o aumento da produção com o aumento da disponibilidade das máquinas. Mas vão além: também levam em conta a economia que os serviços de manutenção podem obter ao dar atenção a variáveis operacionais. Por exemplo, observam como a disponibilidade é impactada com um planos melhores. Sejam planos para lidar com peças sobressalentes essenciais, para implementação de um novo sistema de ordem de serviço ou uma resposta mais rápida da manutenção.

 

4. Investir em manutenção industrial é investir em soluções de tecnologia.

Se controlar variáveis pode ter um grande valor, a tecnologia pode facilitar esse controle, tornando-o mais fácil e escalável. Um Sistema Informatizado de Gestão de Manutenção (CMMS, na sigla em inglês) fornece informações sobre a ordem de serviço e o tempo de resposta do técnico. Eles reduzem o tempo usado em reparos e o tempo geral de parada na produção.

 

5. Agendar manutenções preventivas.

Com um CMMS processando as ordens de serviço, é mais fácil monitorar equipamentos da produção e ter mais controle sobre as peças críticas e sobressalentes. Com esse controle você está pronto para programar manutenções preventivas. E também criar checklists para gerenciar as tarefas do serviço de manutenção.

No próximo post, abordaremos na PARTE 2 outras ações  para melhor investir em manutenção industrial preventiva e preditiva, que visam um maior controle dos reparos e trocas de peças.

Até lá!

 

planilha plano e cronograma de etapas para manutenção preventiva

Comentários

Não perca nossos posts sobre Automação Industrial

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.