Blog

Entenda a crescente demanda por robôs colaborativos nas empresas

robôs colaborativos

A robótica do século XXI é colaborativa, ou seja, a aplicação dos robôs tradicionais nas empresas já tiveram seu destaque na terceira revolução industrial. 

Agora com a indústria 4.0, cresce ainda mais a demanda por robôs colaborativos (também conhecidos como cobots).

De acordo com a Federação Internacional de Robótica (IFR), de 2017 para 2018 houve um aumento de 23% no uso dos robôs colaborativos em todo o mundo. 

Mas, afinal, o que faz as empresas buscarem por cobots? É o que vamos te explicar!

 

O que fazem as empresas buscarem por robôs colaborativos?

É comum ouvir de gestores que implementar automação é algo desafiador, principalmente pelo elevado custo dos robôs tradicionais. Diante disso, aguardava-se outra alternativa que acabou se revelando nos robôs colaborativos.

Com este novo “colaborador”, possibilitou-se a significativa redução no tempo do ciclo produtivo, pensando desde a matéria-prima até o produto final.

Os benefícios motivaram que muitas empresas utilizassem os robôs colaborativos, inclusive, de pequeno e médio porte.

Robôs colaborativos

 

Algumas das características dos robôs colaborativos são: 

 

Fácil programação

O objetivo é fazer com que o robô colaborativo seja o mais amigável possível com o operador, o que inclui uma grande facilidade em sua programação. 

A tecnologia dos cobots permite que operadores sem experiência configurem e operem rapidamente os robôs com uma visualização intuitiva em 3D, em geral basta mover o braço robótico até pontos de rota desejados ou tocar as teclas de seta no tablet.

 

+Leia: Automação robótica é uma opção para a minha fábrica?

 

Adaptáveis a diferentes tarefas 

Os robôs colaborativos são leves, ocupam pouco espaço e são fáceis de realocar em diversas aplicações sem alterar o layout de produção. 

A migração do cobot para novos processos é rápida e fácil, o que dá agilidade para automatizar praticamente qualquer tarefa manual, incluindo aquelas com pequenos lotes ou rápidas substituições.

Acessíveis 

Por ter um custo inferior aos robôs convencionais, os robôs colaborativos proporcionam às indústrias um aumento da sua atuação no mercado.Dessa forma, possibilita também mais capacitação de pessoas e melhora nos processos e desenvolvimento de novas tecnologias.

 

+Você já leu esses?

 

Quais os benefícios para as empresas?

Os robôs colaborativos encontraram um lugar especial também nas fábricas de pequeno porte por ser altamente dinâmico e versátil para diversas aplicações. 

Ele se encaixa muito bem em conjunto com interação humana em impressoras 3D, manufatura de equipamentos médicos, ou complemento de tarefas mais cognitivas, como coleta de mercadorias específicas.

Toda essa gama de nichos revelam como os robôs colaborativos são capazes de cobrir as novas exigências do mercado. 

Algumas características contribuem para que benefícios cheguem às empresas, como:

 

 

Agilidade 

A realidade atual do mercado é muito desafiadora, os ciclos de vida dos produtos são cada vez mais curtos, as mudanças de design são frequentes e os clientes exigem ainda mais variedade, complexidade e personalização. 

Para se manter neste tipo de ambiente é preciso ter condições de adaptação, como os robôs colaborativos possuem. Estes garantem a execução de ciclos de produção mais curtos, conclusão consistente de tarefas complexas, tudo através do auxílio aos operadores no processo produtivo.

Mais segurança

Robôs colaborativos podem assumir atividades que envolvam alto risco, preservando assim a segurança dos colaboradores. 

Quando usado em aplicações de manuseio de materiais, um robô protege o trabalhador de lesões por esforço repetitivo e por levantamento de peso em excesso. 

Em todas essas situações, o uso de um robô protege os funcionários, reduzindo o risco e o custo das lesões. Ou seja, independentemente do tipo de negócio ou do produto fabricado, a automação robótica pode ser a escolha certa para sua empresa.

 

+Você já leu esses?

 

Afinal, robôs colaborativos roubarão seu emprego?

Antes de mais nada, já vamos começar com a resposta: mito!

Como o próprio nome já fala, estes são robôs colaborativos, ou seja, seu objetivo é  ajudar e não substituir. 

E com esta sinergia entre operador e máquina, novas perspectivas do processo surgem, por exemplo, a distinção do trabalho feito pela mão humana e pelo robô. 

Desta forma, é possível uma nova dinâmica no processo produtivo, onde podem ser escaladas tarefas que são melhores realizadas pelos robôs colaborativos e outras por humanos, ou ainda, tarefas onde os dois podem trabalhar em conjunto.

Mesmo nas grandes montadoras automobilísticas não há uma perspectiva de substituir as pessoas na produção por robôs, mesmo que o processo ganhe muito com a utilização deles os seres humanos ainda são indispensáveis em muitas tarefas do processo.

Os robôs colaborativos estão na verdade impactando as indústrias com um tom de colaboração e incremento ao processo, e não de substituição de mão de obra.

 

 

Gostou do nosso artigo? Então, conheça melhor sobre nosso robô colaborativo Aubo i5.

Comentários

Não perca nossos posts sobre Automação Industrial

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.